Geral 26/03/2020 - 18:19 - Gabriela Santos- Governo do Tocantins

Cadeia Pública de Augustinópolis participa de campanha nacional de vacinação contra gripe

Os reeducandos vacinados fazem parte do grupo prioritário da campanha nacional de vacinação Os reeducandos vacinados fazem parte do grupo prioritário da campanha nacional de vacinação - Divulgação\ Seciju

Acompanhando as ações de prevenção a saúde das pessoas privadas de liberdade dentro do Sistema Penitenciário e Prisional, a Cadeia Pública de Augustinópolis, administrada pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), realizou vacinação de custodiados na última terça-feira, 24, como parte da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe.

A assistente social da unidade, Samara Cordeiro da Silveira, explicou que foram selecionadas 11 pessoas com mais de 60 anos para receberem doses da vacina contra o vírus Influenza. “A vacinação cumpre a agenda nacional e objetiva a imunização como forma de prevenção a gripe para os reeducandos da nossa unidade, contemplando o direito à saúde e ao planejamento de manutenção da saúde no sistema penitenciário do Tocantins", ressaltou.

Samara contou também que uma equipe formada por multiprofissionais do município de Augustinópolis é que trabalha na vigilância da saúde prisional garantindo a pessoa encarcerada acesso a saúde. "Trabalhamos com afinco para a manutenção da saúde no ambiente prisional para preservação das vidas dos reeducandos e de nós servidores”, ressaltou.

Campanha Nacional de Vacinação

A ação realizada na Cadeia de Augustinópolis incorpora a Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe, iniciada pelo Ministério da Saúde na segunda- feira, 23. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, vai priorizar crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. 

 

(Com supervisão da jornalista Shara Rezende)

Compartilhe esta notícia