Geral 13/03/2020 - 11:54 - Márcia Rosa / Governo do Tocantins

Mês da Mulher: Seciju promove ciclo de palestras em escolas da rede pública sobre enfrentamento à violência doméstica

O ciclo de palestras promovido pela Seciju contou com a participação de cerca de 850 estudantes de três escolas estaduais. O ciclo de palestras promovido pela Seciju contou com a participação de cerca de 850 estudantes de três escolas estaduais. - Márcia Rosa / Governo do Tocantins
Os estudantes participaram de palestra sobre o enfrentamento de violência domestica Os estudantes participaram de palestra sobre o enfrentamento de violência domestica - Márcia Rosa / Governo do Tocantins
A ação promoveu momentos de discussão entre estudantes sobre violência domestica. A ação promoveu momentos de discussão entre estudantes sobre violência domestica. - Márcia Rosa/ Governo do Tocantins

Ações alusivas ao Mês da Mulher e em defesa da garantia dos direitos da mulher, foram promovidas pela Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Gerência de Políticas e Proteção às Mulheres, durante a primeira quinzena do mês de março ciclo de palestras sobre o enfrentamento à violência doméstica para alunos do ensino médio das escolas públicas estaduais. A última ação prevista no cronograma aconteceu nesta quinta-feira, 12, no Centro de Ensino Médio (CEM) Tiradentes e contou com a participação de cerca de 300 alunos.

O projeto aconteceu nas escolas públicas do Estado e envolveu mais de 850 alunos do ensino médio. As atividades, conduzidas pela equipe multidisciplinar de profissionais da Seciju, trabalharam questões relacionadas ao empoderamento feminino, sororidade e reforçaram o papel da mulher nos vários âmbitos sociais.

A Secretaria de Cidadania e Justiça prevê a extensão do projeto durante todo o ano de 2020 atingindo assim também mulheres em situação de vulnerabilidade nas diversas regiões o Estado. Para a gerente da Política de Proteção às Mulheres da Seciju, Flavia Munhoz, o objetivo é levar orientação sobre os vários tipos de violências as quais as mulheres estão expostas, como meio de prevenção. “A intenção é mostrar que a violência doméstica perpassa as relações amorosas, entre homem e mulher, e pode estar presente em vários ambientes, como o familiar e nas práticas cotidianas”, afirmou.

A assistente social da Seciju, Ione Bernardo Granjeiro, esteve à frente do ciclo de palestras e reforçou que a ação contribui com a necessidade de se falar sobre o tema aos jovens. “A atividade tem o objetivo de valorizar a mulher promovendo ações preventivas em relação a violência, caso sejam presenciadas por esses jovens em qualquer ambiente no qual estejam inseridos”, reforçou.

CEM Tiradentes

No CEM Tiradentes a iniciativa foi marcada por orientações sobre como identificar os vários tipos de violência contra a mulher, suas diferenças, os mitos sobre as principais causas desse tipo de ato. Ao final das atividades os estudantes assistiram aos vídeos “O Ciclo da Violência Doméstica” e “Lei Maria da Penha” com a atuação de cantores repentistas.

A estudante Emylli Keiry Santos Leal, 15 anos, falou da importância de estar bem informada sobre os tipos de violência contra a mulher. “A palestra foi muito informativa e serviu para aprender a identificar relações abusivas e conscientizar homens e mulheres a não praticarem esse tipo de violência. A mulher não pode sofrer esse abuso calada, precisa ter consciência do seu papel para não se permitir ficar refém do medo”, concluiu.  

Já para o adolescente Reydson Souza Miranda, 16 anos, a ação foi esclarecedora e contribuiu para informar sobre os meios legais para se buscar ajuda. “Muitas vezes as mulheres ficam com medo de denunciar o agressor por sua influência social, pelo seu poder aquisitivo e também por situações de vulnerabilidade, mas agora sabemos orientá-las a sair dessa situação”, disse.

Rede de Proteção

A equipe multidisciplinar também orientou os estudantes a respeito da Rede de Proteção que visa proteger e assegurar os direitos às mulheres em situação de violência, composto pela a Delegacia da Mulher, os Centros de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM), o Ministério Público e a Defensoria Pública, que podem também ser acionados pelos telefones 180, 100 ou 190.

Outros Centros de Ensino Médio

Os estudantes da Escola Estadual Vale do Sol, em Palmas, e da Escola Beira Rio, em Luzimangues município de Porto Nacional, também participaram das atividades do ciclo de palestras promovido pela Seciju. Na primeira escola, a ação reuniu cerca de 300 alunos, já na segunda a ação atingiu o total de 340 estudantes.

Compartilhe esta notícia