Geral 23/01/2020 - 21:31 - Erlene Miranda/Governo do Tocantins

Projeto “Clube dos Livres” realizado na Cadeia de Tocantinópolis recebe doação de livros da Chão Editora

Após a leitura de um livro durante um mês os participantes escrevem, individualmente, uma resenha crítica. Após a leitura de um livro durante um mês os participantes escrevem, individualmente, uma resenha crítica. - Divulgação/Seciju
Foram 30 exemplares doados de dois livros publicados pela Chão Editora Foram 30 exemplares doados de dois livros publicados pela Chão Editora - Divulgação/Seciju

Ler transforma! A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio dos Sistemas Penitenciário e Prisional (Sispen), auxilia projetos que incentivam a leitura para reeducandos, como meio de promoção da ressocialização. Um dos projetos que têm se destacado é o “Clube dos Livres”, realizado na Cadeia Pública de Tocantinópolis em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus Tocantinópolis, como projeto de extensão do curso de pedagogia. O projeto recebeu no início do ano a doação de 30 livros da Chão Editora.

Foram 30 exemplares doados de dois livros publicados pela editora, 15 unidades de “Jovita Alves Feitosa: Voluntária da pátria, voluntária da morte” e 15 de “Fantina: Cenas da escravidão”. Estes livros irão colaborar para o projeto de remição de pena que é realizado com 15 reeducandos da unidade prisional.

A coordenadora do projeto, a professora da UFT Aline Campos, explica que a doação irá ajudar no desenvolvimento do clube de leitura. “Entreguei os livros embaladinhos, falei que eles seriam os primeiros a ler, mas que depois os livros iriam circular por outras pessoas, então, quanto mais conservados estivessem, melhor, porque poderiam ser usados por mais pessoas”. A professora relatou que conforme ia entregando os livros novos, via e ouvia expressões de satisfação e felicidade e que um reeducando emocionado falou a seguinte frase: “Nossa, é o primeiro livro que vou abrir!”, conta Aline.

Segundo a professora, novas parcerias serão firmadas com outras editoras para doação de livros novos e também explicou como funcionará a distribuição desses exemplares para leitura dos reeducandos. “Queremos que quando o livro terminar de ser utilizado em uma unidade, seja encaminhado para outra que tenha clube de leitura”, destaca.

O chefe da Cadeia de Tocantinópolis, José Osvaldo Fontinele Barbosa Filho, esclarece que o projeto de leitura traz muitos benefícios para a unidade. “É uma ação relevante para a execução penal, há mudança de comportamento dos reeducandos que participam do projeto e isso traz calma para a unidade e melhora o trabalho de custódia”, afirma.

O reeducando, G.H.M.C, 42 anos, participa do clube de leitura há oito meses e vê mudanças na sua escrita depois de ingressar no projeto. “Depois que eu comecei a participar do clube eu vejo que escrevo melhor e tenho mais interesse em ler. Antes de estar aqui eu quase não pegava livros para ler”, relata.

Clube de Leitura

O projeto “Clube dos Livres” começou em fevereiro de 2018 na Cadeia Pública de Tocantinópolis e tem o objetivo de estimular a leitura e escrita dos reeducandos, além da viabilização da remição de pena por leitura na unidade. No projeto há encontros presenciais semanais nos quais são lidas e discutidas as obras. Após a leitura de um livro durante um mês os participantes escrevem, individualmente, uma resenha crítica. Em seguida os resumos passam primeiro pela correção das graduandas dos cursos de pedagogia, ciências sociais e educação física, e posteriormente pelos coordenadores do projeto, após isso são encaminhados para validação da remição de pena por leitura.

 

Compartilhe esta notícia