Geral 07/06/2019 - 08:44 - Erlene Miranda/Governo do Tocantins

Unidade socioeducativa de semiliberdade de Araguaína promove atividades recreativas a socioeducandos

Socioeducandos em momento de recreação Socioeducandos em momento de recreação - Divulgação/Seciju

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no artigo 4º informa que é dever do poder público assegurar com absoluta prioridade a efetivação dos direitos referentes ao esporte e lazer  da criança e do adolescente. Buscando a garantia desse direito aos adolescentes cumpridores de medida socioeducativa no regime semiliberdade a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Unidade de Semiliberdade de Araguaína (USL), promove, desde 2017, atividades recreativas aos socioeducandos da unidade.

Vale destacar que a prática do lazer é fundamental para o desenvolvimento físico e social da criança e do adolescente, e proporciona entre outros benefícios: a integração social, adoção de hábitos saudáveis e alívio de ansiedade, características importante para a ressocialização dos socioeducandos.

O chefe da Unidade de Semiliberdade de Araguaína, Davi Almeida Borba, explica para que as atividades sejam realizadas é necessário que os socioeducandos tenham bom comportamento, caso contrário as ações são paralisadas. As atividades são supervisionadas por agentes de segurança socioeducativa e são realizadas duas vezes na semana, em praças ou rios da cidade.

Borba afirma que após o início das ações de lazer foi notada mudança de comportamento dos socioeducandos. “Eles estão mais calmos e obedientes, também melhoraram o rendimento escolar”. O chefe da unidade informa que as atividades são uma maneira de recompensá-los pelo bom comportamento, e que pretendem continuar com essas ações. “Precisamos reinseri-los na sociedade. Então é necessário fazer esse trabalho”, reforçou.

Um dos socioeducandos da unidade, M.H.C.S., 18, demonstra muito interesse em participar das atividades recreativas e avalia positivamente essa iniciativa. “Acho necessário esse momento de recreação, pois passamos muito tempo fechados em uma casa, saindo apenas para aulas em cursos e escola. A recreação estimula o nosso bom comportamento dentro da unidade”, garantiu.

APOIO DO JUDICIÁRIO

O chefe da unidade informou que as atividades recreativas realizadas têm ciência do juiz da comarca, este demonstra apoio para o desenvolvimento desse tipo de ação garantidora de direitos e ressocializadora.

MAIS AÇÕES

Pensando no desenvolvimento contínuo dos adolescentes cumpridores de medida socioeducativa está agendada uma visita dia 26 de junho, a Universidade Federal do Tocantins (UFT), onde os alunos irão conhecer ações dos cursos de medicina veterinária e zootecnia.

Compartilhe esta notícia