Geral 10/06/2019 - 17:26 - Vitória Soares/ Governo do Tocantins

Sistema de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente leva mensagens de incentivo e conscientização para integrantes de quadrilhas juninas do Tocantins

Ensaios iniciam seis meses antes das festas juninas Ensaios iniciam seis meses antes das festas juninas - Divulgação/Seciju

As festas juninas são marcadas pelas comidas típicas, quadrilhas juninas e muita alegria! Realizadas em diversas regiões do país, elas buscam a valorização das tradições e da cultura local. Em alusão à festividade, a Superintendência do Sistema de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente, ligada à Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), leva mensagens de incentivo à grupos juninos através do superintendente, Gilberto da Costa Silva.

No mês de junho, parte da população se reúne para apresentações de quadrilha, com intuito de entreter e levar alegria aos participantes das festas. No entanto, as apresentações vão além de atividades recreativas, podendo ser utilizadas como importantes ferramentas de promoção aos direitos das crianças e adolescentes. Através da integração na dança, jovens tem contato com a cultura e se mantém distantes de atividades que poderiam ser prejudiciais ao seu desenvolvimento psíquico e social.

Pensando nisso, o superintendente de Administração do Sistema de Proteção dos Direitos da Criança e Adolescente, Gilberto Costa da Silva, contribui com o grupo de quadrilha junina Malacabados, do município de Araguaína, além de levar mensagens de incentivo o superintendente participa do alinhamento final da dança. O grupo reúne cerca de 70 jovens de regiões periféricas de Araguaína com objetivo de promover o contato com a cultura através da dança e levar orientações aos participantes.  

O superintendente também contribui com outros grupos juninos e acredita que a dança é uma importante ferramenta de conscientização. “Como representante da criança e do adolescente, procuro tratar de temas ligados ao público jovem, como prevenção a gravidez na adolescência e uso de drogas e álcool. Acredito que quando fomentamos a cultura, estamos tirando esses jovens de outros locais. A quadrilha junina tem esse poder de promover ações positivas em meio aos participantes”, ressaltou Gilberto.  

Para o presidente do grupo junino de Araguaína, Relderson Sousa, o trabalho é realizado com intuito de dar um direcionamento aos jovens integrantes da quadrilha. “Nós damos um direcionamento aos participantes, não apenas através da dança, mas através das mensagens de incentivo feitas pelo Gilberto, para que os jovens tenham um maior estímulo para alcançarem seus objetivos de vida”, afirmou.

A quadrilha

O grupo de quadrilha junina é composto por integrantes a partir dos 11 anos, de idade. Eles participam de seis meses de ensaios antes das apresentações, que ocorrem no mês junho. Durante o período de preparação, os jovens utilizam grande parte do tempo para o contato com atividades culturais, mantendo-se distantes de atividades prejudiciais.

Para manter os participantes alertas ao que foi ensinado é realizada a “Limpeza da quadrilha”, onde os jovens recebem orientações finais acerca dos passos que serão apresentados, além disso, é nesse período que são feitos os diálogos acerca da promoção dos direitos as crianças e adolescentes. O grupo já recebeu diversos títulos e sua apresentação em Araguaína acontecerá nos dias 22 e 23 de junho, no Parque Cimba, durante a 19ª edição do São João do Cerrado.

Compartilhe esta notícia