Geral 12/03/2019 - 12:48 - Jaqueline Moraes e Guilherme Gandara – Governo do Tocantins

Roda de conversa propõe diálogo sobre saúde mental para servidoras

Cerca de 30 servidoras participaram roda de conversa sobre a saúde da mulher, em alusão ao dia 8 de março Cerca de 30 servidoras participaram roda de conversa sobre a saúde da mulher, em alusão ao dia 8 de março - Guilherme Gandara / Governo do Tocantins
Cerca de 30 servidoras participaram roda de conversa sobre a saúde da mulher, em alusão ao dia 8 de março Cerca de 30 servidoras participaram roda de conversa sobre a saúde da mulher, em alusão ao dia 8 de março - Guilherme Gandara / Governo do Tocantins

Uma roda de conversa sobre a saúde mental da mulher, em alusão ao dia 8 de março, foi realizada, na manhã desta terça-feira, 12, com cerca de 30 servidoras de diversos setores da Secretaria de Estado de Cidadania e Justiça (Seciju). A ação foi promovida pela Superintendência de Administração do Sistema de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente e teve início às 9h30, no auditório do Procon/TO.

Mediada pela psicóloga e professora de administração da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Liliam Deisy Ghizoni, a roda proporcionou uma manhã diferente para as servidoras. Na ocasião, elas puderam dialogar e expor seus sentimentos em relação às rotinas de trabalho, famílias e sociedade e assim abordaram também a questão da saúde mental.

Liliam Ghizoni explicou que a metodologia de trabalho foi desenvolvida com perguntas que façam as servidoras refletirem sobre a atuação e conciliação entre trabalho e casa. “A ideia é instigar sobre a forma que cada servidora se sente quando pensa no trabalho e se está contente com a rotina. Ao falar dos seus problemas e ouvir a colega a gente pode pensar estratégias para melhorar o dia da equipe como um todo”, apontou.

Conforme Rute Andrade, gerente da Escola Superior de Formação e Qualificação Profissional do Sistema Socioeducativo o objetivo da ação é incentivar ao bom trabalho diário das servidoras. “No mês da mulher diversas ações são desenvolvidas para incentivar a força e perseverança das mulheres. Hoje, estamos proporcionando uma ação que faça sentido para elas enquanto servidoras, trazendo reflexão sobre o que é ser mulher, trabalhadora e o reflexo de nossas atitudes na sociedade e em nossas casas”, frisou.

Já a técnica socioeducadora, Janete da Cunha, observou que a ação é uma experiência que ajuda a relaxar e pensar em coisas boas para ajudar no dia-a-dia, tanto em casa, quanto no trabalho. “É uma ajuda para o trabalho e na questão familiar também. Às vezes nos deparamos com jornadas de trabalho que achamos cansativas, porém podemos mudar a forma de enxergá-las aqui, compartilhando e refletindo”, finalizou.

A ação foi pensada para ser desenvolvida de forma lúdica e dinâmica, com interação e incentivo à união das servidoras não apenas no mês da mulher, mas todos os dias, no trabalho e sociedade.

Compartilhe esta notícia