Geral 05/11/2019 - 18:04 - Erlene Miranda-Governo do Tocantins

Governo do Tocantins participa de 2º Encontro de Diretores de Unidades Prisionais

O superintendente do Sispen e dois chefes de unidades representam o Estado no Encontro de Diretores de Unidades Prisionais O superintendente do Sispen e dois chefes de unidades representam o Estado no Encontro de Diretores de Unidades Prisionais - Divulgação Seciju

Começou nesta segunda-feira, 04, o 2º Encontro de Diretores de Unidades Prisionais, o evento organizado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), está sendo realizado na cidade de São Paulo e conta com os representantes do sistema penitenciário de todo o país. O objetivo do evento é buscar mecanismos para a melhoria do sistema penitenciário nacional, através de debates coletivos e compartilhamento de experiências.

Estão representando o Tocantins no encontro o superintendente dos Sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes de Sousa Alves; a chefe da Unidade Prisional Feminina (UPF), Cristiane Rodrigues de Oliveira; e o chefe da Unidade de Tratamento Penal de Cariri, Alexandre Francisco Alves, unidade que está em fase final de implantação.

Orleanes explica que uma série de boas práticas foram apresentadas durante o evento, sendo estas necessárias para a revitalização do Sistema Penitenciário Nacional. “O que a gente está vendo aqui é que estamos no caminho certo, pois o trabalho que fazemos no Tocantins é o mesmo que está sendo feito a nível nacional. Estamos saindo mais determinados para continuar este trabalho de reestruturação do Sistema Penitenciário e Prisional do Estado”, destaca.

A chefe da UPF garante que o evento está proporcionando um grande aprendizado e que pretende colocar em prática tudo o que foi absorvido durante o encontro. “Voltaremos mais motivados para continuarmos contribuindo positivamente para o Sistema Penitenciário Tocantinense. Pois essa oportunidade é muito valiosa”, afirma Cristiane.

Para Alexandre o aprendizado adquirido será de grande valia no trabalho a ser realizado. “Estar em um evento desta magnitude, abre um leque quase infinito de conhecimento, relações e amplia minha visão, tanto na questão de procedimentos quanto da política. Os relatos de boas práticas, aliadas as técnicas de procedimento compartilhadas serão muito eficazes e serão aplicadas na unidade que irei trabalhar”, conta.

Compartilhe esta notícia