Geral 05/04/2018 - 15:04 - Tom Lima - Governo do Tocantins

Servidores que atuam na área de segurança terão curso de inteligência penitenciária

Curso visa uniformizar os procedimentos e documentos de inteligência no âmbito prisional. Curso visa uniformizar os procedimentos e documentos de inteligência no âmbito prisional. - Seciju Divulgação

A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio do Sistema Penitenciário (Sispen) e da Escola Superior de Gestão Penitenciária (Esgepen), está selecionando servidores da pasta e de demais instituições para o Curso Básico de Inteligência Penitenciária (CBIPENO). As inscrições, que podem ser feitas pelo site da Seciju, começaram nesta quinta-feira, 05, e seguem até as 18 horas do próximo domingo, dia 08.

As vagas são destinadas exclusivamente a 19 servidores efetivos dos quadros do Sispen. Além disso, serão destinadas mais 01 vaga para a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP); 01 para a Polícia Militar (PM); 01 para o Corpo de Bombeiros; 01 para a Polícia Federal (PF); 01 para a Polícia Rodoviária (PRF); 01 para Guarda Metropolitana de Palmas; 01 para o Exército Brasileiro; 01 para o Grupo de Autuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Tocantins (Gaeco); e 03 para Sistema Socioeducativo da Seciju. Ao todo são 30 vagas.

As inscrições serão aceitas pelo e-mail esgepento@cidadaniaejustica.to.gov.br sob o título de “INSCRIÇÃO – CBIPENO”, mediante apresentação de cópia do RG e/ou da identidade funcional, do CPF, de ficha de inscrição e certidões de antecedentes criminais. Os selecionados serão convocados no dia 12, por meio de email encaminhado pela Seciju, devendo fazer o curso entre os dias 16 e 20, em local a ser definido.

Segundo o superintende do Sispen, Hélio Marques, o Curso Básico de Inteligência Penitenciária está sendo promovido em todos os estados. “É muito bem recebido aqui no Tocantins, pois além da capacitação, que é fundamental, irá promover uma integração entre todos os atores que atuam na área de Segurança”, explica.

Ações Específicas

O curso visa apresentar ações específicas da área de inteligência prisional; ampliar o referencial teórico, harmonizando a teoria com a prática; uniformizar os procedimentos e documentos de inteligência no âmbito dos Sistemas Prisionais; otimizar as relações interpessoais, com ênfase no trabalho em equipe; e, vivenciar e aplicar técnicas no desenvolvimento das ações da atividade de inteligência.

Compartilhe esta notícia