Geral 09/02/2018 - 11:02 - Jaqueline Moraes - Governo do Tocantins

Sispen realiza “Operação Unidade Segura” em estabelecimentos penais

Participaram diretamente da varredura, 287 servidores, entre homens e mulheres, sendo 236 técnicos em Defesa Social. Participaram diretamente da varredura, 287 servidores, entre homens e mulheres, sendo 236 técnicos em Defesa Social. - Divulgação Sispen TO
Varredura geral foi realizada simultaneamente em todas as 41 unidades prisionais do Tocantins. Varredura geral foi realizada simultaneamente em todas as 41 unidades prisionais do Tocantins. - Divulgação Sispen TO
Entre os objetos encontrados e apreendidos estavam 71 chunchos, 62 facas artesanais e terezas. Entre os objetos encontrados e apreendidos estavam 71 chunchos, 62 facas artesanais e terezas. - Divulgação Sispen TO

Como procedimento de rotina para manutenção da segurança preventiva e ordem nas unidades prisionais do estado, foi realizada nesta semana, na quarta-feira, 07, a “Operação Unidade Segura”, conduzida pelo Sistema Penitenciário (Sispen) da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), com apoio da Polícia Militar e Civil do Tocantins. A varredura geral foi realizada simultaneamente em todas as 41 unidades prisionais do Tocantins e o resultado divulgado nesta sexta-feira, 09.

O superintendente do Sistema Penitenciário, Hélio Marques, explica que as varreduras são realizadas constantemente para reforçar os protocolos de segurança nas unidades prisionais. “Quando se aproximam as datas festivas, como o carnaval, reforçamos esse protocolo buscando desarticular planos de fuga, coibir ilícitos e garantir a integridade de todos que frequentam o ambiente carcerário”, explanou.

O secretário da Seciju, Glauber de Oliveira, conta que para além das varreduras feitas no interior das unidades, no dia a dia são utilizados diversos equipamentos para a revista de servidores, presos e visitantes. “Utilizamos banquetas, pórticos, detectores de metais e raquetes portáteis. Também estamos com processo em andamento para a aquisição de três scanners corporais para serem usados, a princípio, nas três maiores unidades penitenciárias do estado”, esclareceu.

Participaram diretamente da varredura, 287 servidores, entre homens e mulheres, sendo 236 técnicos em Defesa Social, 51 servidores administrativos, 99 policiais militares e 23 policiais civis. “Os envolvidos fizeram uma busca rigorosa nas celas, procurando aparelhos celulares, armas artesanais, entorpecentes e qualquer objeto que não é permitido adentrar nas unidades”, explicou o diretor de Administração e Infraestrutura Penitenciária e Prisional, Orleanes de Sousa Alves.

No total foram apreendidos 47 aparelhos celulares e 25 assessórios para celular, 77 litros de bebidas em processo de fermentação, 71 chunchos, 62 facas artesanais, 11 terezas (cordas artesanais), 83 porções de substância análoga à maconha e 01 porção de substância análoga a cocaína. Também foi apreendido um relógio, uma máquina para tatuagem e uma balança artesanal.

Compartilhe esta notícia